Mortes mais Misteriosas da História

Abrahan Lincoln

Abraham Lincoln levou um tiro do simpatizante confederado John Wilkes Booth, no Ford Theatre em 14 de abril de 1865. Ele morreu na manhã seguinte devido aos seus ferimentos.

Foi Lincoln vítima da maldição de Tecumseh? Diz a lenda que os presidentes eleitos a cada vinte anos irão morrer durante o mandato. Lincoln supostamente foi a segunda vítima.

O presidente que trouxe a maldição foi William Harding Harrison. Ele morreu em 1841 depois de uma batalha, na qual ele derrotou o Chefe índio americano Tecumseh, durante a sua campanha de eleição um ano antes.

Outros presidentes que foram atingidos pela maldição são James Garfield, William McKinley e John F. Kennedy.


Bruce Lee

Em 20 de julho de 1973, o ícone de artes marciais Bruce Lee, reclamou de uma dor de cabeça; horas mais tarde ele estava morto, de inchação do cérebro.

Começaram a circular teorias de que ele havia sido envenenado pelas Tríades, enquanto outros acreditavam que um cabal secreto de mestres de artes marciais matou Lee por ter revelado muitos segredos.

Houve ainda rumores de uma maldição sobre a família Lee, que afetou mais um membro em 1993, quando o seu filho, Brandon Lee, foi morto em um acidente estranho durante as filmagens de um filme.

A explicação oficial é que Bruce Lee teve uma reação adversa às drogas que havia tomado para a sua dor de cabeça, o que causou um edema cerebral, matando o ator.


El Dorado

Muitos acreditam que El Dorado é um lugar – e eles poderiam estar certos porque esta é uma cidade mítica de ouro que no século XVI os exploradores espanhóis acreditavam existir em algum lugar da América do Sul. Mas El Dorado significa “O homem dourado”.

Quando um novo líder da tribo Muisca (onde agora é a Colômbia) era escolhido, ele passava por um ritual que incluía ser coberto de pó de ouro. Ele então boiava em uma jangada repleta de ouro e jóias no centro do Lago Guatavita, onde ele mergulhava na água, lavando todo o pó de ouro. As riquezas da jangada também eram jogadas no lago como uma oferenda aos deuses.


Elvis Presley

Elvis é um anagrama da palavra vidas em inglês - “lives” - e algumas pessoas acreditam que o Rei ainda está vivo e muito bem, sendo visto em vários lugares no mundo todo.

Logo após a sua morte, em 16 de agosto de 1977, um homem que se apresentou como ‘John Burrows’ e lembrava muito Elvis, foi visto comprando passagens para Buenos Aires. Elvis usava pseudônimo quando viajava, o que aconteceu durante uma viagem para o FBI em Washington quando ele havia se oferecido para informar sobre o comportamento ilegal de outras celebridades.

Teria sido a morte de Elvis uma forma de elaborar um dos maiores esquemas de proteção de testemunha de todos os tempos?


John Lennon

O mundo estremeceu com a morte de John Lennon em 8 de dezembro de 1980. Ele levou um tiro em frente ao seu apartamento em Nova York, de Mark Chapman que havia lhe pedido um autógrafo algumas horas antes.

Chapman, segundo alguns teóricos da conspiração, não agiu sozinho, como foi divulgado na época. Ele não se comportou como normalmente se comporta alguém que assassina uma celebridade, se negando a dar entrevistas e não se promovendo com o caso.

John Lennon era um protestante anti-guerra e algumas pessoas acreditam que Chapman estava trabalhando para o FBI. Há arquivos sobre John Lennon que ainda não se tornaram públicos devido a razões de segurança nacional.

Outros acreditam que Chapman tenha sido hipnotizado pela CIA, que também garantiu que ele passasse por dois grandes aeroportos sem que sua arma fosse descoberta.


Marilyn Monroe

Marilyn Monroe foi encontrada morta no seu quarto em 4 de agosto de 1962, com apenas 36 anos. Ao lado dela, havia um frasco de remédio para dormir, levando a conclusão de que ela havia sofrido uma overdose – intencional ou acidentalmente.

Existem várias teorias sobre a morte de Marilyn. Uma delas é a de que ela tirou a sua própria vida depois de ouvir que o Presidente John F. Kennedy queria terminar o romance com a atriz.

Outras teorias mais sinistras sugerem que a morte de Marilyn não tenha sido um suicídio. Alguns alegam que suas conexões com a família Kennedy e com o chefe da Máfia, Sam Giancana, fez dela uma ameaça à segurança nacional, o que levou ao seu extermínio.


Papa João Paulo I

O Papa João Paulo I tinha o apelido de “Papa sorridente” devido ao seu comportamento alegre. Ele estava planejando reformas na Igreja Católica, mas não viveu para realizá-las, já que ele morreu apenas 33 dias após ter sido eleito Papa, em setembro de 1978.

O veredicto oficial foi de que ele morreu de um ataque cardíaco, mas não houve autópsia e os relatórios sobre onde ele havia morrido e como o seu corpo foi descoberto são conflitantes.

Algumas pessoas acham que o Papa João Paulo I foi assassinado para que ele não revelasse um enorme escândalo do Vaticano. Ou que ele tenha sido envenenado por uma trama secreta de cardeais da direita que achavam que as suas reformas eram muito liberais.


Robert Maxwell

Em 5 de novembro de 1991, Robert Maxwell, o mago da mídia, desapareceu misteriosamente de seu luxuoso iate, o Lady Ghislane. Seu corpo foi encontrado no Atlântico, próximo às Ilhas Canárias.

Parecia que depois de algumas bebidas, Maxwell simplesmente caiu na água ou talvez tenha cometido suicídio para escapar de preocupações financeiras. Mas alguns acreditam que ele tenha sido empurrado no mar depois de ter sido drogado.

Uma teoria é que Maxwell era um espião da Mossad (agência de inteligência de Israel) e estava fornecendo informação da Downing Street, a Casa Branca e o Kremlin. Na noite de sua morte, ele poderia ter se encontrado com Mossad em seu iate, pedindo dinheiro em troca pela sua ajuda e pelo seu silêncio.


Rudolf Hessa

Parece inacreditável, mas em 10 de maio de 1941, no auge da Segunda Guerra Mundial, o Deputado Ditador, Rudolf Hess, voou sozinho para a Escócia para supostamente se encontrar com o Duque de Hamilton para negociar um acordo de paz.

De acordo com a sua proposta, se os britânicos deixassem os nazistas assumirem o controle da Europa, a Alemanha então deixaria o Reino Unido em paz.

Hess era um louco estigmatizado e foi levado para a prisão. Ele foi julgado em Nuremberg em 1945 e sentenciado a passar a vida na Prisão Spandau devido a crimes de guerra.

Segundo algumas teorias, a Casa Real de Windsor estava envolvida no plano de Hess. Outros acreditam que não era Hess, mas sim um dublê de corpo. Essa teoria foi apoiada por um médico no Spandau que disse que o homem que se dizia Hess não apresentava cicatrizes que deveriam estar no seu corpo.

3 comentários:

Lauana disse...

nem li!

Mentira, li tudo.

Leonardo disse...

Muito loco.

NBA Brasil disse...

Muito curiosas as historias, mas faltou uma, a de Bon Scott, ex-vocalista do AC/DC,A morte de Scott: 1980
No dia 19 de fevereiro de 1980, Bon Scott passou a noite inteira bebendo em Londres. Na manhã seguinte, Alistair Kinnear (um conhecido de Scott) o levou para o hospital em Camberwell. Scott foi declarado morto quando chegou ao hospital.
Aspiração pulmonar de vômito foi a causa da morte de Bon Scott.No documento oficial de sua morte está listado como "intoxicação por álcool" e "morte por desventura".
A família de Scott o enterrou no cemitério de Fremantle, na Austrália, local para onde emigraram quando Bon Scott ainda era criança.
Inconsistências no documento oficial da morte de Scott tem sido citados em teorias da conspiração, que sugerem que Scott morreu de overdose por consumo de heroína, ou que foi morto dentro do carro, ou que Alistair Kinnear não existia. Adicionalmente, Scott era asmático,e a temperatura estava abaixo de zero na manhã de sua morte.